• Ygor Moretti

Entrevista com Autores - Afonso Ricardo de Oliveira


O autor Afonso Ricardo de Oliveira, fala em entrevista sobre seu livro de contos Vão Tacar Terror, sobre suas vivências como engenheiro químico e sanitarista e o atual momento do Rio de Janeiro, cenário das histórias do livro Vão Tacar Terror.

Obrigado por ceder seu tempo e participar da Entrevista com o Autor, do Blog da Capitular Design.

Quem é Afonso Ricardo de Oliveira, e como começou sua história com a literatura?

Eu é que agradeço por essa oportunidade de contato mais direto com esse seleto grupo.

Sou Engenheiro Químico, Sanitarista e Ambiental.

Nasci no Morro do Salgueiro, na cidade do Rio de Janeiro.

Já vivi em Moçambique (África Austral), em Tanguá (60 km do Rio) e em Angra dos Reis, litoral sul fluminense. Minha história com a Literatura começou em 1989, quando conheci a estratégia de sobrevivência das bactérias responsáveis pela tuberculose. Elas vivem nos pulmões do indivíduo doente.

Perpetuam sua espécie através da tosse, quando são transmitidas de um indivíduo a outro pela saliva.

“Enfim Tosse”, uma história com mais de

1 trilhão de personagens.

Isso dá um conto literário!

E deu “Enfim Tosse”, uma história com mais de 1 trilhão de personagens.

Na sequência comecei a perceber várias sutilezas semelhantes, acontecendo à nossa frente, exigindo uma transposição para o papel. Os textos foram jorrando para o papel em cascata. De modo geral, chegavam ao público através de concursos literários.

Você publicou o livro Vão Tacar Terror, ebook e impresso, como foi esse processo?

Inicialmente era um conjunto despretensioso de 10 contos, candidato num concurso literário promovido pelo Estado de Santa Catarina. Em 2000, num raríssimo golpe de sorte, consegui a publicação gratuita, agora com 13 contos, numa tiragem de 500 exemplares.

Em 2013 resolvi buscar o leitor onde ele está: na internet; no Facebook; nas livrarias digitais, ou seja: e-book. Foi feita uma revisão geral na edição anterior, e incluídos mais 2 contos.

Vão Tacar Terror fala dos problemas sociais da cidade, do momento em que ele foi publicado até agora o que mudou? Piorou, melhorou?

Na média, piorou um pouco.

Percebo que a obra tem um forte caráter profético. Algumas cenas ainda não aconteceram, mas certamente vão acontecer. Algo não mudou e talvez não mude nunca.

“Parafuso Arrepiando” foi escrito em 2000. Começa com uma briga entre camelôs e guardas municipais. Na semana passada aconteceu mais uma.

“Devoção à Rosa” aborda o dilema de uma mulher obrigada a decidir entre o amor ao filho recém-nascido e o carinho por uma rosa que acabou de conhecer. Qualquer mulher escolheria o bebê, é lógico, mas mães, rosas e bebês sempre vão existir.

"Hoje estamos todos concentrados no celular, enquanto a vida vibra mais do que vibrava em 2002."

Em "Vão“ Tacar Terror!!!” 3 crianças assaltam um ônibus. Esse quadro hoje está pior.

E “Estou Fora” assusta. Gira em torno da perplexidade de um homem ao ver alguém concentrado na manipulação de um joguinho, enquanto a vida explodia à sua volta. Hoje estamos todos concentrados no celular, enquanto a vida vibra mais do que vibrava em 2002.

E novos projetos, existe algo em que você esteja trabalhando agora?

Sim. Há 2 romances em situações opostas. Um já está totalmente escrito e formatado há cerca de 8 anos, mas não me agradou. Não sei o que fazer com ele. Está no “papel”, mas distante do público, por opção do autor.

O outro está minuciosamente detalhado na minha cabeça há cerca de 5 anos, mas se recusa a procurar um teclado.

Voltando ao tema do seu livro, a violência social, você acha que a literatura pode ser usada pra combater esse problema?

Acho que não.

A violência se alimenta do violento. Para combater a violência, a Literatura precisa acessar o violento. E a Literatura que vende é a violenta.

Você usou as duas formas de publicação, o ebook e o impresso, para o autor, quais as diferenças entre esse tipo de publicação, pode apontar alguma que você tenha preferido?

As diferenças são radicais.

O e-book trabalha um único sentido: a visão. O impresso trabalha no mínimo a visão, o tato e o olfato. O livro tem um cheiro característico, que nos envolve completamente antes da leitura. É gostoso folhear um livro, sentir seu peso, textura, volume...

Ademais, o impresso tem um impacto visual enorme. Num ônibus, num trem, num avião, transmite uma impressão de cultura, de intelectualidade. Não raro, pessoas se movimentam estrategicamente para ver o que o seu companheiro de viagem está lendo.

O livro impresso ainda é um presente de altíssimo nível, e espelha as relações entre doador e receptor.

Já o e-book ainda não entrou na nossa cultura como presente.

Por outro lado, já não me imagino mais comprando um livro impresso numa livraria. Admito que é muito caro, pesado, e provavelmente vou esquecer onde pus.

"A violência se alimenta do violento. Para combater a violência, a Literatura precisa acessar o violento"

E como leitor, está lendo alguma coisa agora? Ou indique algum livro que vale a pena ser lido.

Estou lendo uns 6 livros ao mesmo tempo, e não indicaria nenhum deles. São todos focados em alguma questão técnica.

É complicado indicar “um livro” que valha a pena ler. São tantos...

Eu daria destaque a:

- Mayombe, de Jorge Pepetela;

- O Padre Sérgio, de Leon Tolstoi;

- Vão Tacar Terror!!!, de Afonso Ricardo de Oliveira

- Ficções, de Jorge Luís Borges.

- Ópera dos Mortos, de Autran Dourado.

Por último, deixe um recado aos leitores e também aos autores que assim como você buscam seu espaço no mercado editorial.

A quem escreve: Foco na escrita! O resto vem naturalmente.

A quem lê: Recebe com carinho quem está entrando agora no mundo da escrita.

Podes ser a primeira pessoa a ler uma obra do maior nome da Literatura Brasileira, e talvez do mundo.

Indique onde os leitores podem encontrar seus livros, textos e entrar em contato com você

Os livros e textos estão espalhados pela internet , pelas biblioteca e, provavelmente, pelos sebos.

Na internet encontrei alguns sites tais como:

Estante virtual,

Google,

Amazon,

Top Leituras,

Barnesandnoble

Amazon 2

Contatos pessoais podem ser feitos pelo blog riodejaneiroemidia, e-mail africar3@gmail.com ou pelo Facebook

Tenho preferência especial pelo e-mail.

Book Trailer do livro Vão Tacar Terror

#EditoraSimplissimo #capadelivro #literaturabrasileira #literatura #autores #livros #escritores #escrever #publicação

41 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now